A Bela Cultura de Erva Mate no Brasil e Além

English version

Como Tereré chegou ao Brasil

Eu sou do sul do Brasil, da cidade de Maringá, no estado do Paraná, que fica a mais ou menos 420km do Paraguai e para o Tereré é lá que tudo começou. Na guerra do Paraguai os soldados já tinham o costume de tomar Erva Mate, mas consumiam quente. Para não alertar os inimigos eles não podiam acender fogueira para esquentar a água e tomar o Mate, então usavam a água gelada mesmo e foi ai que o Tereré começou e virou uma tradição muito forte que se espalhou por todo o Paraguai e para os estados brasileiros que fazem fronteira, Paraná e principalmente Mato Grosso do Sul. Os estados do Mato Grosso e algumas partes do estado de São Paulo apesar de não fazerem fronteira também tem o costume de tomar Tereré. Hoje em dia tomamos com muito gelo e o tipo de Erva Mate mais comum para o preparo, além da tradicional(sem nenhuma adição), são as ervas que levam Menta, Hortelã, Boldo, Limão e Burrito.

Alguma Yerba Mate no Brasil
Alguma Yerba Mate no Brasil

Conheça a versão Brasileira do hot mate, Chimarrão

Para tomar Tereré nós usamos Guampa (É feito de chifre e é o símbolo do Tereré), bomba e uma térmica com muito gelo. No Paraguai quando está frio eles tomam a Erva Mate quente, que eles dão o nome de apenas: Mate. Mas não mudam nada além da temperatura da água, a erva e todo o resto é o mesmo. No calor eles tomam gelado, ai sim o Tereré.

No Brasil é um pouco diferente, Tereré é o gelado e quando tomamos quente chamamos de Chimarrão, que tem um jeito bem particular e mais complicado de ser preparado, o principal motivo é pela erva usada no Chimarrão ter uma moagem bem mais fina, mas é mais comum ser consumido nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A Erva Mate brasileira é mais verde, mais leve e menos envelhecida (estacionada como chamam os paraguaios, o que da uma cor mais escura e um sabor mais amargo) que a do Paraguai. Aqueles que gostam de algo mais forte vão preferir as paraguaias e aqueles que preferem algo mais leve, fresco e fácil de tomar vão gostar mais das brasileiras. O Brasil é de longe o maior produtor de Erva Mate do mundo e o maior produtor brasileiro é o Paraná.

Pode ficar bagunçado, mas é tão delicioso
Pode ficar bagunçado, mas é tão delicioso

A bela cultura de Yerba Mate

Eu comecei a tomar Tereré com 11, 12 anos de idade (hoje tenho 26). E com o tempo eu comecei a me interessar mais pelo assunto, a procurar diferentes ervas, de diferentes estados brasileiros e também do Paraguai, Uruguai e Argentina, diferentes recipientes e maneiras de se tomar e principalmente, eu me apaixonei pelo modo como cada pessoa, cada região tem um modo particular de tomar o Mate. Quente, frio, puro ou com outras ervas, na guampa, na cuia (É todo recipiente que não seja de chifre.), Palo Santo, entre outros. É maravilhoso ver como o Paraguai trata o Tereré, eles tem o dia nacional do Tereré e é muito comum ir para o Paraguai e ver as pessoas na rua com guampa e térmica na mão, com o Tereré nas suas mesas de trabalho, trocando o café pelo Mate no café da manhã, entre tantos outras atitudes que valorizam essa cultura.

Eu sou um grande fã de tudo que envolve a Erva Mate. No Brasil e em outros países da América do Sul é muito comum o chá mate, uma infusão da folhas torradas da Erva Mate. Você vai encontrar essa infusão em quase todas as casas, escolas, escritórios e em cada canto desses países, geralmente ao lado de uma garrafa de café.

Saúde para beber Yerba Mate em um lindo dia no Brasil
Saúde para beber Yerba Mate em um lindo dia no Brasil

Yerba Mate deve ser compartilhado

O que faz as pessoas serem apaixonadas pelo Tereré, Chimarrão, Mate, é o fato de que é geralmente tomado com os amigos e familiares. Ao contrário das outras bebidas que cada pessoa tem seu próprio copo, o Mate é feito para ser compartilhado, passado de mão em mão, nós servimos a próxima pessoa que vai tomar como uma forma de demonstrar respeito e amizade, querendo que aquela pessoa também aproveite e participe daquele ritual.

Eu criei a conta Tereré / Mate  no Instagram para que eu pudesse compartilhar apenas sobre a Erva Mate, sem publicar na minha página pessoal, então eu poderia ter mais liberdade para expressar minha grande paixão por essa bebida que tem uma linda e grande relação com os povos nativos da nossa região, com um costume que está profundamente enraizado na nossa cultura. Nós tomamos no frio e no calor, quente e/ou gelado, puro ou com outras ervas, mas nós tomamos todos os dias, é o nosso estímulo diário e é a valorização do nosso povo, da nossa história. Viva a Erva Mate, Yerba Mate, Ilex Paraguarienis!

Comment!